Inesquecíveis Anos 60

 

 

 

Atravessei a década de 60, precisamente na minha adolescência e juventude...entre os 11 e os 20 anos!

O tempo dos sonhos e das quimeras, do liceu e de algo mais, das amigas - porque nesse tempo o D. Maria era só feminino - das revistas da moda, a Crónica Feminina, a Flama e o Século Ilustrado, a Enciclopédia brasileira Bloch, que saía em fascículos, a Ao Largo e da minha Coimbra, claro a Capa e Batina, afecta à Universidade e O Pátio, ligado aos Liceus masculino e feminino...respectivamente o D.Joao III e o Infanta D.Maria ! Claro que se lembram...

Quando a saudade divaga e percorre os caminhos desse tempo, há algo que em mim me leva sempre e logo  para a música.

Dos Estados Unidos, recordo, entre outros, todos os êxitos de Paul Anka, Pat Boone, Elvis e Ricky Nelson, enfatizados ainda pela colecção de cromos que também fazia as minhas delícias!!

De Inglaterra, Cliff Richard e os Shadows e claro os Beatles...

E de França? Meu Deus!  Françoise Hardy e  Sílvie Vartin, Charles Aznavour e Gilbert Becaud, Alain Barriere e Claude François , Hervé Vilard e Christophe, Mireille Mathieu e claro, Adamo, sem esquecer Les Chats Sauvages!!

Tudo isto porquê?

Porque passei o fim de tarde a ouvir  várias canções e agora estou a escrever e a ouvir Adamo...e vem-me à memória uma série de concertos que ele fez em Lisboa, creio que no inverno de 1967,  no teatro Monumental. Na época eu estava na capital a estudar Desenho e Decoração na Fundação Ricardo Espírito Santo e fiz tudo para ir ver o meu ídolo! qual quê?

Bilhetes, esgotados e contentei-me em vê-lo passar, quase em ombros, por entre centenas de jovens sonhadoras como eu...Mas sorrio ao recordar essa tarde de domingo... 

Ouvir música é, para mim, um dos maiores prazeres da Vida...

Penso que ouvir música me ajuda a tomar consciência da beleza da vida e por isso me sinto grata. Os ritmos e as melodias que dão forma a poemas, mais profundos ou mais ligeiros, ajudam a traduzir as emoções que vou vivendo e têm, muitas vezes , um efeito terapêutico.

Levantam-me o ânimo e transportam-me para outros mundos e tempos...especialmente as músicas dos anos 60 !!

E recordo, com imensa saudade, as minhas tentativas,nunca frustradas e sempre cúmplices, de convencer o meu querido Pai, cuja Paixão de toda uma Vida foi a MÚSICA,

que os Beatles, apesar de cabeludos, iam deixar-nos melodias eternas, quais Mozartes da nossa época!

E não me enganei...e ele estará a sorrir e a abençoar-me...Mil beijos Papá... 

sinto-me:
música: Vous permettez monsieur...ADAMO
tags:
publicado por Belisa Vaio às 20:41 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito