Terça-feira, 30.11.10

A nossa Crise

Desde que me lembro, sempre me considerei uma cidadã interessada pelo que se passa no País.

Minimamente atenta à politica e a quem nos governa e desgoverna e agora à CRISE!

Já houve outras, sobrevivemos-lhes, mas não as eliminamos. Ficou latente o vírus e agora o ataque é mais mortífero.

Sinto que vai ser difícil.

Não tanto para os mais velhos, mas sim para os mais novos.

Eu, pessoalmente, pertenço a uma geração que, embora crescesse sem a Liberdade que nos trouxe o 25 de Abril, teve direito a constituir uma família, a ter emprego, a ter casa, sabia do hábito de poupar e teve uma qualidade de vida satisfatória.

Sabíamos que, na velhice, iriamos viver da nossa reforma.

Aos mais novos , certamente , vai ser difícil enfrentar a famosa Crise!

Se cresceram noutra época, mais aberta a tudo o que o progresso trouxe, ela está agora a roubar-lhes os sonhos...

Não há empregos para tanta gente e, por via disso, é-lhes negado o direito a ter uma família e uma casa.

Mesmo a quem tem elevadas qualificações académicas. São os que estão pior.

E o mundo em que vivemos é uma explosão de dependências: á nossa volta tudo é um convite ao consumo.

Como será se o dinheiro começar mesmo a rarear?

Lembro-me que não há muitos anos, na Argentina, não houve dinheiro para pagar ordenados, nomeadamente aos funcionários públicos!

Quando é que tomamos consciência de que estamos a viver acima das nossas possibilidades?

Se calhar, só quando batermos no fundo é que vamos sentir que é uma triste realidade e, a partir daí, pôr a criatividade a trabalhar.

Mas tenho fé nas novas gerações. Crescemos em épocas e mundos diferentes. No entanto eles têm outros horizontes, outras ferramentas e com certeza irão pôr a render os seus talentos. Não irão deixar os seus créditos em mãos alheias.

Pode ser que não seja preciso perdermos a nossa "independência"...

Havemos de conseguir sobreviver mais uma vez.

 

tags:
publicado por Belisa Vaio às 22:05 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 28.11.10

Samaritana

 

 

Este é um dos fados emblemáticos cantados pelos estudantes de Coimbra...

Por cantar um assunto "tabu" para a Igreja - os supostos amores de Jesus por uma bela Samaritana -  foi muitas vezes censurado...

Hoje, felizmente os tempos são outros e eu, pessoalmente, gosto muito de o ouvir e delicio-me a imaginar Jesus a apaixonar-se como qualquer ser mortal...

 

P.S-O devido agradecimento ao autor das imagens.

 

 

 

música: Samaritana
publicado por Belisa Vaio às 18:22 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 25.11.10

O medo numa Revolução

25 de Novembro de 1975.

Passam hoje 35 anos sobre o dia em que foi decretado Estado de Sítio em Portugal, creio que na Região Militar de Lisboa.

É uma data que recordarei sempre, pelo medo que senti.

A Revolução iniciada em 25 de Abril de 1974 continuava com dificuldades em se afirmar.

Movimentos militares e dos vários partidos políticos entretanto surgidos na nova Democracia continuavam a ter dificuldade em conviver pacificamente.

Apesar de estarmos no Outono a temperatura política continuava muito quente!

Felizmente foi dado o comando militar da situação ao General Ramalho Eanes e , finalmente tivemos garantia de que a Democracia ía vingar.

E porque tive eu tanto medo? Medo de uma guerra civil, de que tanto se falava?

Quando a guerra nas antigas Colónias de África tinha acabado, viria agora uma guerra civil?

Houve mortes em 11 de Março e vi muitas armas em 28 de Setembro!

Mais guerra?

Eu, além de ser mãe de dois meninos com 4 e 2 anos estava grávida de outro!

Como iria alimentá-los? Como seria a Vida em tempo de guerra, ódio e morte?

A saúde, a educação, a economia...como seriam? Como iríamos sobreviver?

Acho que medo é pouco. Eu senti terror!

Guerra não!

Nunca mais!

publicado por Belisa Vaio às 20:54 link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 23.11.10

R.S.I. e os Pés-de-Altar...

 


 

 

Gosto de acordar a ouvir a Antena 1!!

Tanto o José Candeias como o António Macedo são excelentes comunicadores e as emissões diárias verdadeiras caixas de surpresas.

Jornalismo, cultura política, literária e musical, diversão e música portuguesa do melhor que temos.

Hoje falou-se do que é um Pé-de-Altar!

Confesso que nunca tinha ouvido falar!

Em poucas palavras pode dizer-se que é aquele que vive à custa alheia... Que vive "encostado" a...

Também se diz do rendimento auferido pelos sacerdotes pelas funções que exercem junto dos seus paroquianos.

Bem, as ideias também são como as cerejas e lembrei-me que, infelizmente e com ou sem razão, temos muitos pés-de-altar na nossa Sociedade.

Tudo é demasiado complexo para ser exposto aqui, em tão pequeno espaço...

Bem, sou a favor da solidariedade social ou não fosse essa a génese das funções que exerci com muito empenho.

Também sou a favor do R.S.I. Sabem o que é com certeza. Mas atribuído com Justiça! (Pergunto: conhecem a figura? Ela é cega!)

Pois sempre houve injustiças na sua atribuição e sei que estão a corrigir-se muitas situações.

Entretanto alimentaram-se muitos vícios, deseducou-se, criando a noção de que é mais favorável viver à custa do Estado do que Trabalhar...

Criaram-se os Pés-de-Altar...

publicado por Belisa Vaio às 22:24 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 22.11.10

Porquê o Anonimato?

[anonimo.bmp]
O que leva alguém a esconder-se por detrás do anonimato?
Faço esta pergunta, porque hoje, pela 1ª.vez, alguém que gostou do post em que recordei os Beatles, deixou um comentário, dizendo simplesmente: "gosto".
Neste caso, quem comentou...gostou.
Não posso agradecer, porque um anónimo não existe, embora seja gratificante saber que "tocámos",  que tivemos o condão de sensibilizar alguém...
E este espaço é mesmo para troca e partilha de opiniões!
Concordantes e discordantes!
Que bom seria que houvesse, eu diria, coragem de ter nome!
Ter nome implica ser Gente...
E ser gente é ser Pessoa, de preferência digna!
Anónimo...Sem nome...
Mas com opinião...
Está bem!
São atitudes e modos de estar na vida...
Eu respeito...mas  não concordo!
Mas cada um é como cada qual!
E somos todos Diferentes!
sinto-me:
tags:
publicado por Belisa Vaio às 22:17 link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 16.11.10

The Beatles e a canção dos meus 15 anos

 

 

 

A loja digital iTunes vai permitir, a partir de hoje, a divulgação e aquisição da "eterna" música dos Beatles!

E, num momento de saudade, revi os meus 15 anos e,  as vezes sem conta que o single com I want to hold your hand, tocou e me fez sonhar!

Como fiquei feliz hoje ao relembrar esses tempos, com estas imagens daqueles quatro cabeludos (!)...

Felizes anos 60 !!!

 

sinto-me:
música: I want to hold your hand
publicado por Belisa Vaio às 21:51 link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 14.11.10

A Emoção de ouvir Ivan Lins

 

Ouvir Ivan Lins e soltar a emoção...

 

sinto-me:
música: Iluminados
tags:
publicado por Belisa Vaio às 20:55 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 12.11.10

O Senhor do Adeus

 

 

O Senhor do Adeus, o Senhor do Olá, o Senhor do Sorriso...Este Senhor partiu ontem...

Foi notícia o seu falecimento e fiquei atenta.

Cidadão comum, saudável e de mente sã. Mas com um coração do tamanho do Mundo.

Á cerca de 10 anos, apercebeu-se que gostava de acenar aos ocupantes dos carros que passavam na Praça do Saldanha, em Lisboa.

Posicionava-se à noite, no mesmo local do passeio. Acenava. Sorria.

Uns correspondiam,  outros questionavam-se sobre a sua sanidade mental.

Todas as noites regressava a casa mais feliz.

Tinha espantado a solidão e, quem sabe, as de muitas centenas ou milhares de outras pessoas a quem sorrira.

Sorrateiramente, entrou na vida de muita, muita gente.

Começaram a passar mais atentos, pedindo o seu Adeus e buzinando de seguida!

Ontem, com 80 anos, partiu...

Ontem, centenas de amigos, inverteram os lugares.

Ocuparam o passeio e acenaram a outros que passavam e buzinavam.

Lágrimas nos olhos, corações sofridos, comoção entalada .

Que bom saber que este Senhor, com um gesto tão simples e tão arrojado, fez a diferença!

Conseguiu tocar e mudar a vida de tanta gente!

Nunca cruzei com ele, mas aqui de longe, aceno e digo:

Adeus, Senhor Feliz!

 

Nota:

Ele comentava filmes neste Blog:

http://senhordoadeus.blogs.sapo.pt/

 

Escreveu o último artigo  no domingo passado, terminando assim:


"Boa noite para todos e até à próxima... e ainda é cedo, mas desejo um feliz Natal a todos e estejam todos muito felizes."

 

Sincronicidade ou Acaso?

 

Quinta-feira, 11.11.10

Blefaroplastia



É o nome - difícil - que se dá á cirurgia que faz o levantamento das pálpebras.

Fiz uma há dias e, até agora, sem complicações.

Também ainda não vi o resultado final...Espero não ficar com os olhos muito arregalados! Não estou habituada...

 

Pois foi assim: Chega sempre um dia em que...é desta! E não recuei!

De facto estava bem familiarizada com a figura que via ao espelho! Mesmo o sorriso mais alegre, logo levava um balde água fria com um olhar tão triste e pesado! Eu era assim e assim ía sorrindo...

Depois, também já tinha desistido de maquilhar os olhos..p´ra quê? As pestanas superiores viviam escondidas!...

Mas neste verão, a paciência esgotou-se!

Com o calor, formava-se uma gordurinha nas pregas das pálpebras que me incomodava bastante!

Agora já começava a ser demais!

Enquanto era só por uma questão estética, enfim, achava que não valia a pena.

No entanto, desconforto não...

Só foi preciso coragem e ...tomar uma decisão.

 

E aqui estou...mais leve no sorriso e com uns gramas de pele a menos... e mais fresca!

 

 

sinto-me:
publicado por Belisa Vaio às 11:10 link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sábado, 06.11.10

Il dolce far niente

 

Acho que ando um pouco preguiçosa...

A conjuntura caseira tem-me feito andar um pouco "desligada", assegurando apenas o essencial e básico.

Tem havido muito "barulho" à minha volta, cada um com suas carências e as minhas energias, de vez em quando, precisam ser repostas...

Por isso, a preguiça que me está a atacar, não é mais que o meu Ser a gritar por socorro.

Vou alimentá-la e quando for embora, ficarei mais forte para as lutas do dia a dia...

Os italianos chamam a este abandono "il dolce far niente"...

Eles é que sabem!

sinto-me:
tags:
publicado por Belisa Vaio às 22:16 link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
17
18
19
20
21
24
26
27
29

últ. comentários

mais comentados

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro