A Fé é que nos salva!!

 

 

 Os significados da Medalha

 

   

De vez em quando aquela medalha vinha ter comigo...de ouro, antiga, com um desenho invulgar, e com uma Nossa Senhora que soltava luz das mãos abertas ao longo do corpo.

A sua história? Sabia que tinha sido de minha avó materna, oferecida nos primeiros anos da década de 50 pela D. Maria Allonso, avó de Teresinha, namoradinha apaixonada que foi de meu tio mais novo. Não houve casamento, mas a medalha ficou. Bonita.Muito bonita.

Há um ano, um hipotético problema de saúde de meu filho, que muito me assustou, fez com que a medalha viesse de novo ter comigo.

Olhei-a com mais atenção e - tudo tem o seu tempo - apercebi-me que era, nem mais nem menos que a chamada "medalha milagrosa". A Senhora venerada é Nossa Senhora das Graças.

Pesquisei e depois de conhecer a sua origem e a sua história, "agarrei-me" à Fé que ela representa. Comecei a usá-la .

Valeu a pena tal confiança  e sempre tive a certeza absoluta de que a saúde dele se encontrava intacta e apenas muito abalada, por dúvida e  deficiente erro de comunicação entre um ser fragilizado e uma médica totalmente insensível.

Estava tudo bem!  Que satisfação indizível ! Quanto sofrimento inútil! Só quem é Mãe sabe avaliar...

E agradecer? Como agradecer? 

Ir a Paris! Aquela Nossa Senhora apareceu em Paris!

Creio que poucas pessoas conhecerão a história...

Nossa Senhora, apareceu, no ano de 1830,  num convento da Rue du Bac a uma jovem noviça, Santa Catarina de Labouré . Dessa aparição nasceu a famosa medalha.

Quem a usar com fé, será protegido. Assim é.

Pois faz esta semana 1 ano que fui a Paris visitar o local onde Nossa Senhora apareceu.

As emoções sentidas numa tal visita, são pessoais e diria, intransmissíveis.

Depois de uma viagem de avião, (com o coração nas mãos, como todas...) e de largar as malas no hotel , rumámos logo ao Convento. 

Ir de propósito a Paris cumprir uma promessa? Sim...

Ficaram gravadas no meu coração as imagens da belíssima Capela.

Nossa Senhora esteve ali! E eu fui lá agradecer-lhe! 

E tudo por conta de uma medalha com quase 60 anos...

Paris...fica para a próxima...

sinto-me:
publicado por Belisa Vaio às 22:23 link do post | comentar | favorito