Joe Berardo, bem-haja!

http://www.emmashouseinportugal.com/wp-content/gallery/gallery/rafael.jpg

 

Esta semana foi cheia! Não parei! Mas chego ao fim com a alegre sensação de ter a alma cheia!

Com o "regresso às aulas" na Aposenior, acabou-se a pasmaceira...e...começaram as visitas de estudo!

Na minha primeira vez, fomos a Sangalhos, aqui perto, visitar as Caves Aliança e o Museu Underground Berardo.

O comendador Berardo foi um emigrante português na África do Sul que, além de ali se tornar um dos portugueses mais ricos da actualidade, mostrou ser um homem extremamente sensível e grande coleccionador. É proprietário de inúmeras e valiosas colecções de todo o tipo de obras de arte, que se encontram espalhadas por vários museus em Portugal e no Mundo e é, para mim, digno de toda a admiração. Senão vejamos: Em todos os seus Museus, as entradas são gratuitas! É que ele, tendo sido uma criança pobre, não tinha dinheiro para comprar o bilhete de ingresso para visitar o Museu do Funchal, sua cidade natal. Posto isto, prometeu que, se a vida lhe permitisse e os seus sonhos se cumprissem, as entradas nos seus museus seriam sempre gratuitas, para que o povo pudesse ter acesso, sem restrições à cultura! Grande exemplo!

Mas voltemos às Caves...

Em dois meses, deixaram de ser apenas dedicadas ao fabrico de espumantes e aguardentes e foram enriquecidas com novo décor e as colecções do Comendador: e são várias...arte africana, actual e com 1500 anos, fósseis, minerais (fiquei apaixonada...) azulejos e cerâmicas do grande Rafael Bordalo Pinheiro!

E aquele corredor de que não me esqueço? De um lado, as garrafas de espumante rosée, do outro a parede revestida com enormes cristais de quartzo rosa, oriundo do Brasil...quer dizer, com uma iluminação estratégica, criou-se um ambiente absolutamente de sonho...

Recomendo a todos! Não devemos desprezar a Cultura que chega até nós e não se fica por Lisboa ou Porto!!

 

Entretanto, de passagem por Coimbra, visitei a Feira de Artesanato na Praça da República.

Despertou-me a atenção a grande quantidade, diversidade e qualidade de ceramistas. E ali, coloquei a hipótese de comprar uma imagem da Raínha Santa Isabel, nossa querida padroeira de Coimbra e a quem devo o meu nome.

Acontece que a que mais me seduziu, era completamente fora daquela a que estamos habituados! No dizer da sua criadora e artesã, de Barcelos, era um Raínha Santa minhota! E era! Até tinha nas orelhas uma arrecadas e as rosas eram profusas e muito coloridas! Gostei muito e estou a habituar-me à ideia de a ir buscar, no caso de ela ainda lá estar...Mas depois onde a vou colocar? O meu apartamento é pequeno, está cheio e ELA merece um lugar de excelência!

A ver vamos...

sinto-me: de alma cheia !
publicado por Belisa Vaio às 21:49 link do post | comentar | favorito